movimento_natura.blog

Posts Tagged ‘mulheres

Eita mulherada organizada! Adesivo no peito, blogroll na parede, cadeiras espalhadas esperando oscorpinhos ansiosos, olhinhos inquietos e ouvidinhos atentos às desconferências que rolam soltas pelo salão do Gafanhoto, em pleno sábado nublado. Notebooks, câmeras, devices mil, twittagem em massa e muita mulher junta. Parecia que já tínhamos feito aquilo milhares de vezes, tamanha era a euforia harmônica que pairava no ar na primeira de muitas edições do LuluzinhaCamp.

Me diverti muito e conheci muita gente nova e interessante. Lu Freitas é ‘gente que faz’ e não deixou a peteca cair na organização. Juntou forças com todo mundo e conseguiu muitas blogueiras presentes, muitos quitutes, sorteio de brindes e bazarzinhos girly pra descontrair, manicures e até uma arte-educadora (graças a lindona Lili Ferrari) pra garantir a participação de mamães blogueiras.
Eu doei uma sacola de compras retornável Natura e ganhei outra do Ecoblogs linda de morrer.

O papo sério logo descambou e a risada rolava solta. Sessão troca de figurinhas, blogs e twitters quando 4 deuses gregos adentram a sala encoleirados, trazendo champagne no Clube da Luluzinha. Sessão de fotos e baguncinha dignas de clube das mulheres. Fui embora feliz. Lista de discussão, posts, twitts e muitas fotos no nosso grupo no Flickr tem mantido as meninas ocupadas e saudosas por estes dias.

Adorei conhecer todas e quero mais.

Próxima parada: BlogCamp SP!

maturidade

Posted on: maio 14, 2007

Ahhh esse vídeo é muito bacana! Toda vez que lembro que vou ter de chegar aos 35, aos 40, aos 50, assisto ele de novo…

A VIDA É BELA

“Apaixonado pelo ser humano e por sua capacidade infinita de gerar instrumentos para construir a felicidade, inclusive através da cosmética, Luiz Seabra, o fundador da Natura, revela como vê o mundo e a beleza, que, para ele, não é só aspiração do corpo, mas do espírito. _POR PAULO LIMA

Revista Natura: Gostaria que você falasse sobre prazer no trabalho. A relação entre satisfação, diversão e êxito. Essas coisas caminham juntas?
Luiz Seabra
: Nem sempre elas estão juntas. Durante um bom tempo em minha vida (comecei a trabalhar aos 15 anos), o trabalho não me proporcionava prazer não… Freqüentemente era um sacrifício, lembrando um pouco a origem latina da palavra tripallium, que era um instrumento de tortura da Idade Média… Em geral, o ambiente profissional era tenso, muito competitivo, às vezes, pouco humano, quase cruel. Além disso, eu morava muito distante dos locais de trabalho, estudava à noite, o transporte público já era muito ruim… No entanto, as condições adversas não me impediram de construir uma carreira vitoriosa até meus 25 anos, quando, deixando uma empresa multinacional, fui trabalhar em um pequeno laboratório de cosméticos…

RN: Aí a coisa mudou?
LS:
Começou a mudar, sim. Embora formalmente meu emprego tivesse menor expressão que o anterior, foi naquela pequena empresa que eu comecei a viver uma profunda transformação, na cabeça e no coração, a partir de algo totalmente inesperado: apaixonei-me pela cosmética. Digo inesperado porque minha função era de Gerente Administrativo da empresa. No entanto, pouco a pouco, lidando com fórmulas, fornecedores, matérias-primas, fui me enevolvendo com aquele universo, avaliando todo o mercado e acreditando perceber a possibilidade de uma nova linguagem. Chegou assim, de mansinho, sem avisar, uma mudança em meu olhar, em meus sentimentos que trouxeram um prazer inesgotável para o meu trabalho… Mesmo trabalhando duro, desde então, sempre trabalhei com muito prazer. E, sempre que possível, me divertindo.

RN: Falando um pouco do universo da beleza e da cosmética… parece que hoje há quase uma doença coletiva. As pessoas imaginam depender, exclusivamente, da aparência para obter algum grau de felicidade. Queria, então, saber sua opinião sobre essa exacerbação da vaidade, quase um problema de saúde pública.
LS:
Há, sim, muita gente infeliz, em uma busca insaciável para corresponder a certos padrões de beleza. As mulheres são particularmente pressionadas para que correspondam às noções estereotipadas de beleza impostas por instrumentos poderosos, como a mídia. Essa busca afasta a mente da pessoa do próprio corpo, buscando uma imagem inalcançável de si mesma. Isso acaba por se transformar em um demolidor da auto-estima. E sem auto-estima, sem um “se gostar”, há um esvaziamento da vida, um desamor que afasta o amor. Acredito que uma das razões para esse estado de coisas, para o narcisismo que freqüentemente ilha as pessoas, é a falta de uma vida espiritual realmente rica. Isso não

“Precisamos de música, de poesia, de múltiplas expressões da arte, tanto quanto de nossos potes de cremes, nossos shampoos e batons.”

torna a busca da beleza menos importante. Pelo contrário. Acredito que essa busca é fundamental e não deve se restringir ao corpo. Devemos, sim, buscar todos os recursos ao nosso alcance para cultivar a beleza em nossa vida como um todo, incluindo nossa alma. A partir de uma maior intimidade com o nosso corpo, buscando sua saúde e bem-estar – sua melhor forma, dentro de nossas características. Ao mesmo tempo, buscando tudo o que Leia o resto deste post »


este blog está abandonado por conta do intenso trabalho em meus outros blogs:

www.blogconsultoria.natura.net

www.eupossocuidardemim.com.br


blog stats

  • 330,176 acessos

aqui, acolá

RSS feed dos posts meu Technorati profile del.icio.us bookmarks
View Luciana Soldi Bullara's profile on LinkedIn

movimentos…

Add to Technorati Favorites Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

del.icio.us

na gaveta

flickr photos

wild daisywheels

Line of intuition

Waiting For the Night

Yellow !!.JPG

Me

Delicious

Reflections of buttercups danced in my head

Lemons

Central Perfusion

Yellow Gerbera with waterdrops

Mais fotos

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
junho 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930