movimento_natura.blog

Archive for the ‘marketing’ Category

Na oficina sobre Blogs Corporativos que eu já citei por aqui, eu conheci o jornalista Clayton Melo, que como todo bom blogueiro, é super engajado no mundo digital. Ele se interessou pela minha história de blogar para a Natura e escreveu uma matéria no caderno de negócios da Gazeta Mercantil. A matéria fou publicada hoje, daquelas que deixam o pai e a mãe da gente cheios de orgulho… a versão digital do texto na íntegra aqui. Fico feliz que um trabalho que iniciei por pura vontade de escrever e sem pretensão alguma, agora passa a ser reconhecido 🙂

O Clayton, além de trabalhar no jornal Gazeta Mercantil, mantém o Ponto de Fuga, um blog divertido sobre cinema e outras cositas mais, que vale a visita. Tô louca pra achar um ppt que eu tenho em algum canto obscuro do meu HD e poder contribuir para a sessão do Ponto de Fuga que ele chama de “Filosofia de Pára-choque”! vai vendo…

Anúncios

Hoje contrariei a rotina de trabalho e tirei o dia para participar de uma oficina sobre Blogs Corparativos na Jump Education aqui em Sampa. Fui conferir o que profissionais como Gil Giardelli, Ian Black e Cátia Lassalvia têm a dizer sobre o tema. Só não vi a palestra da Inara C. Pilatti pois acabei correndo para o escritório nos 43 do segundo tempo… (desculpe Inara!)
O Gil, amigo, colega e meu cliente na Realmedia, onde trabalho, abriu 2 minutinhos de sua apresentação para eu contar a história do movimento_natura.blog e do blog que eu escrevo para a Natura, que é afinal, um Blog Corporativo.

Uma definição breve de cada apresentação:

Gil: continua o filósofo da web, trazendo o comportamento humano para a discussão como poucos fazem. Sempre em contato com pessoas que fazem/fizeram as novidades brotarem.
Ian: uma palestra dinâmica, com metáforas enriquecedoras que aproximam a técnica prática dos blogs ao entendimento do público.
Cátia: densa a palestra dela! Case studies com um senso analítico profundo.

And not to forget: networking com muitas pessoas interessantes, de perfis plurais. E só para não perder a deixa do assunto, o Blog da Campanha Chronos que eu escrevo para a Natura desde Agosto de 2007, teve sua “vida” estendida e não “morreu” em novembro, como estava programado. Hummmmm…
Acompanhe cenas dos próximos capítulos…

Mais uma opção na busca pelos cabelos lisos é a nova escova de orquídea. Já vimos milhares de mulheres correndo ao salão quando surgiu a escova definitiva ou escova japonesa, depois veio a pregressiva, esta se desdobrou em escova de chocolate, também tem a francesa, agora a de orquídea. Diante de tantas opções, surgimento de novas alterantias a cada semana e pouca mudança nos resultados, me pergunto se essa explosão de novas técnicas são meras manobras marketeiras, onde pouco da fórmula e técnica se modifica, acrescentando um nome e um mote bem atraente para fisgar as compulsividades femininas na busca de praticidade e beleza.

Via Bolsa de Mulher

Uma tendência para o mercado de cosméticos foi observada no Japão recentemente, o que me fez lembrar de uma iniciativa parecida feita pela Natura em setembro de 2006 – a Casa Natura.

Com o crescente número de cosméticos e marcas nas lojas e seus preços nem sempre modestos, não é de se admirar o receio dos consumidores em investir seu suado dinheirinho sem antes experiementar um produto. Amostras e ‘testers’ sempre foram largamente aplicados aos segmentos de maquiagem e perfumes, por uma razão óbvia, mas isso de alguma forma sempre foi feito sob uma certa pressão de compra.
Agora as lojas de cosméticos em Tóquio possuem uma alternativa bem atraente para os consumidores – salões de demonstração dos produtos, como o Club-C [o site está em japonês, dificultando sua navegação em muitos browsers].

Este conceito – uma interpretação perfeita do “tryvertising” – oferece uma experiência relaxante para os consumidores, expande a visibilidade dos produtos e também a pesquisa de mercado por parte de seus fabricantes, à medida que a resposta pela aceitação ou não do produto é instantânea.
Em Tóquio, este salões multimarcas de cosméticos são pagos pelos fabricantes para exporem seus produtos, bem como fazem as empresas de pesquisas de marketing. Chegam até mesmo a receber quantias simbólicas dos próprios consumidores. Conceito já bem difundido no Japão, promete ser adotado em outras partes do mundo, aplicado também a outras categorias de produto.

A Casa Natura, um espaço aberto ao público em Campinas-SP, misto de centro de convivência e loja, segue exatamente essa tendência e mostra mais uma vez a vanguarda da marca. Lá os consumidores poderão experimentar toda a linha de cosméticos da Natura, comprar produtos e até fazer cursos e massagens.
Mas não se engane, não se trata de uma loja tradicional. A Natura sempre procurou priorizar as vendas por intermédio de consultoras, pois essas, como falei anteriormente são agentes virais de disseminação do conceito bem estar bem além de esclarecer dúvidas sobre os mais de 600 produtos presentes nos catálogos da marca. Assim, a venda de produtos na Casa Natura terá de ser feita através de uma consultora que poderá estar no local ou ser acionada por uma promotora, até porque o estoque disponível para a venda imediata será restrito. Pelo menos no início do projeto.

A intenção é clara: promover a proximidade do consumidor com os produtos, podendo experimentá-los e sobretudo reforçar a imagem da marca e promover benefícios para a comunidade, oferecendo os mais variados cursos, oficinas e palestras gratuitamente, que vão desde o aproveitamento total de alimentos à fotografia digital.

Para quem se interessar, fique atento, pois postarei aqui no blog o programa de cursos disponíveis do mês vigente.

Campinas, a cerca 100 quilômetros de São Paulo, com uma população estimada em 1 milhão de habitantes, foi escolhida para ser a primeira cidade no País a ter a Casa Natura por motivos estratégicos. “Ela fica perto da fábrica de Cajamar, o que facilita a reposição de estoques e a visita de diretores, tem um grande potencial de consumo e um público exigente”, explica Mauricio Bellora, Vice-Presidente de Operações da América Latina. O bairro de Cambuí, onde fica a loja, é valorizado e tem um comércio sofisticado.
Este ano, a Casa Natura fechou suas portas de 13 à 31 de janeiro para reformas estruturais, para deixar o ambiente cada vez mais aconchegante e poder receber cada vez mais pessoas. E para a reabertura, fez uma programação extensa que engloba cursos que já vinham sendo realizados e também alguns inéditos.

“Concluímos 2006 com mais de 15 mil visitantes, número que consideramos extremamente positivo para a primeira Casa Natura do Brasil”, comemora Eduardo Zornoff, diretor de inovação comercial da Natura.

 

Serviço:
Casa Natura
Rua Maria Monteiro, 752, Cambuí, Campinas – SP

 


este blog está abandonado por conta do intenso trabalho em meus outros blogs:

www.blogconsultoria.natura.net

www.eupossocuidardemim.com.br


blog stats

  • 330,477 acessos

aqui, acolá

RSS feed dos posts meu Technorati profile del.icio.us bookmarks
View Luciana Soldi Bullara's profile on LinkedIn

movimentos…

Add to Technorati Favorites Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

del.icio.us

na gaveta

flickr photos


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
outubro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031