movimento_natura.blog

Archive for the ‘comunidade’ Category

Eita mulherada organizada! Adesivo no peito, blogroll na parede, cadeiras espalhadas esperando oscorpinhos ansiosos, olhinhos inquietos e ouvidinhos atentos às desconferências que rolam soltas pelo salão do Gafanhoto, em pleno sábado nublado. Notebooks, câmeras, devices mil, twittagem em massa e muita mulher junta. Parecia que já tínhamos feito aquilo milhares de vezes, tamanha era a euforia harmônica que pairava no ar na primeira de muitas edições do LuluzinhaCamp.

Me diverti muito e conheci muita gente nova e interessante. Lu Freitas é ‘gente que faz’ e não deixou a peteca cair na organização. Juntou forças com todo mundo e conseguiu muitas blogueiras presentes, muitos quitutes, sorteio de brindes e bazarzinhos girly pra descontrair, manicures e até uma arte-educadora (graças a lindona Lili Ferrari) pra garantir a participação de mamães blogueiras.
Eu doei uma sacola de compras retornável Natura e ganhei outra do Ecoblogs linda de morrer.

O papo sério logo descambou e a risada rolava solta. Sessão troca de figurinhas, blogs e twitters quando 4 deuses gregos adentram a sala encoleirados, trazendo champagne no Clube da Luluzinha. Sessão de fotos e baguncinha dignas de clube das mulheres. Fui embora feliz. Lista de discussão, posts, twitts e muitas fotos no nosso grupo no Flickr tem mantido as meninas ocupadas e saudosas por estes dias.

Adorei conhecer todas e quero mais.

Próxima parada: BlogCamp SP!

Anúncios

A maior celebração mundial de jovens voluntários fazendo a diferença

O Dia Global do Voluntariado Jovem, promovido desde 2000 pela oitava vez em mais de 120 países, será celebrado no Brasil nos dias 27, 28 e 29 de abril de 2007, com jovens voluntários trabalhando em conjunto com a sociedade civil organizada e as iniciativas pública e privada.

O Dia Global é composto por uma série de ações voluntárias protagonizadas principalmente por jovens e crianças. Representa nitidamente a consciência de que fazendo cada um a sua parte, mesmo com pequenos gestos, podem resultar em grandes ações para construirmos um mundo melhor. É o início de mudanças positivas geradas pela contribuição de milhões de voluntários, juntos em um fim de semana singular, somando esforços e recursos em prol de transformações.

Nos comitês, há o compromisso em divulgar o Dia Global, mobilizar os Grupos de Ação, incentivando outras organizações a participarem e informar as iniciativas dos Grupos de Ação no site do evento.

As ações estimulam os jovens a realizar uma ação concreta na sua comunidade ou juntar-se a uma ação já cadastrada no site além da adoção de um dos Objetivos do Milênio.

Em 2005, o Dia Global no Brasil teve como enfoque os 8 Jeitos de Mudar o Mundo, com 84% das ações relacionadas aos Objetivos do Milênio – 8 jeiotos de Mudar o Mundo. Essa iniciativa gerou um reconhecimento por parte do Comitê Internacional, que irá estender esse enfoque para os outros países em 2006 e nomeou o Natal Voluntários como Agência Nacional de Coordenação para o biênio 2006-2007.

Objetivos do Milênio – 8 jeiotos de Mudar o Mundo
Em 2000, as Nações Unidas e seus 189 países-membros, incluindo o Brasil, ao analisarem os maiores problemas mundiais, estabeleceram 8 Objetivos do Milênio, que são os 8 Jeitos de Mudar o Mundo.
Esses Objetivos somente serão alcançados se todos os segmentos da sociedade participarem com ações concretas, melhorando a qualidade de vida de todas as pessoas.


O Dia Global do Voluntariado Jovem tem como objetivo celebrar a cidadania e a solidariedade, oportunizando ao jovem um papel ativo na solução de problemas concretos da comunidade. Além de:

  • Beneficiar a comunidade com ações concretas realizadas por jovens voluntários com as ações do Dia Global e, ao mesmo tempo, oportunizar ao jovem um papel ativo na proposição de soluções;
  • Reconhecer e valorizar a iniciativa anônima de jovens voluntários que vem atuando na comunidade, fazendo a diferença em seu entorno;
  • Sensibilizar e mobilizar uma nova geração de jovens voluntários, promovendo os benefícios do voluntariado jovem como meio efetivo na construção de sociedades mais fortalecidas e civicamente engajadas em causas de interesse social.

|via Springwise

Já pensou em ganhar alguns dólares reciclando lixo?
Coloque seu lixo para a coleta seletiva, ganhe dólares e cupons de desconto em locais selecionados e ainda por cima ganhe notoriedade na vizinhança e no seu negócio!

How does this sound like?

Comunidades no estado americano de Filadelfia, estão felizes da vida com programa RecycleBank, muito mais financeiramente viável do que outros programas de reciclagem.

Funciona assim:

Recyclebank containers são equipados com um identificador em código de barras e você pode despejar todo o seu lixo reciclável em apenas um compartimento, facilitando o processo para que as pessoas se disponham mais a reciclar. Caminhões coletores escaneam e pesam os containers para calcular quanto cada casa está reciclando. Quanto mais se recicla, mais se ganha RecycleBank dólares (até US$ 35 !!!)

Os clientes do RecycleBank podem fazer um acompanhamento de seus pontos online e trocá-los por cupons que podem ser usados em muitos estabelecimentos populares como Whole Foods, RiteAid e Starbucks, bem como empresas locais que escolheram fazer parte do programa. Mais de 250 empresas participam atualmente.

Parece uma realidade muito distante do Brasil? E é!
Nós temos um grande problema com o processo de reciclagem aqui, que simplesmente não funciona e faz com que apenas 7% de todo o lixo de coleta seletiva seja efetivamente reciclado.
Aqui no Brasil, chegamos num ponto onde não basta termos a nossa consciência, sendo que toda a cadeia envolvida no processo é falha e precisa ser revista urgentemente.
Outro calcanhar de aquiles da reciclagem, não só no Brasil mas em outros países é o custo.

Enquanto muitos outros programas de reciclagem gastam muito mais recuros na sua operação do que ganham na obtensão de matéria prima reciclada, Recyclebank ganha na sua alta utilização de caminhões e mão-de-obra. O custo de se operar o programa é dificilmente excedido pelo valor ganho no que eles chamam de lanfill fees, que seria a nossa taxa de lixo aqui.
Recyclebank cobra essa taxa municipal por volta de 24 à 30 dólares por casa, e garante que seus clientes economizarão pelo menos essa mesma quantia que seria paga nas outras taxas que se encarregam do lixo convencional.

Enquanto isso parece que há uma verdadeira competição entre vizinhos pra ver quem coloca mais recicláveis nos containers. Em algumas vizinhanças, a quantidade de lixo reciclável por casa aumentou de 5 para 35 libras por semana.

É uma pena mesmo que o RecycleBank esteja limitado à região oeste da Filadelfia, Wilmington e Delaware, mas já está criando um buzz que talvez possibilite sua expansão em outras áreas e quem sabe chegar a países subdesenvolvidos e em desenvolvimento.

Aliás, onde estão os empresários milionários e cheios de bom ventade e responsabilidade ambiental e social?

Website: www.recyclebank.com
Contact:
gonen@recyclebank.com

Dia 15 de maço foi instituído como sendo o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, em homenagem à uma declaração ao Congresso americano feita em 1962 pelo então presidente dosEstados Unidos, John Fitzgerald Kennedy, reconhecendo os direitos dos consumidores. No Brasil, só após a Constituição de 1988 foi aprovada na câmara dos deputados o Código de Defesa do Consumidor (CDC), lei 8,078, de 11 de setembro de 1990, que dispõe sobre a proteção do consumidor.

Sem querer chover no molhado, é claro para todos que, como em todos os casos de aplicação das leis, cada pessoa deve CONHECER seus direitos e REINVINDICÁ-LOS, exercitando assim a sua cidadania e fazendo prevalecê-los.

Mas, decidi antes mesmo de escrever esse texto, não enveredar por estas terras um tanto obscuras e tratar de um assunto de maior grandeza: o consumismo e o consumo consciente.
Muitos que lêem esse blog sabem do meu esforço aqui em postar pautas referentes à política dos 3Rs, à preservação do meio-ambiente, à disseminação de pequenas atitudes que cada um pode assumir como indivíduo, que fazem toda a diferença quando atingem a proporção do coletivo.

Outro dia, numa conferência do meio publicitário voltado à assuntos de internet, sentei-me à mesa para almoçar com alguns acadêmicos da USP e otros amigos articulistas. Comentei que havia escrito sobre o projeto USP recicla no meu blog e em seguida engatei a pergunta, que não queria calar:

É verdade que apesar de todos os nossos esforços em separar o lixo para a coleta seletiva, na hora da coleta propriamente dita, o lixo é todo misturado e apenas 7% do lixo separado para coleta seletiva é efetivamente reciclado?
Recebi um SIM como resposta.

Na verdade, o sistema de reciclagem, principalmente no Brasil, ainda é muito falho, os consumidores têm pouca consciência do que podem fazer para melhorar este quadro e além disso, existem vários materiais que não são recicláveis. Antes da consciência em relação a reciclagem vem a necessidade de APRENDER E ENSINAR A CONSUMIR COM CONSCIÊNCIA.

Hoje o consumo sem limites é uma das maiores fontes de problemas ambientais no mundo. Isso porque a maior parte dos produtos produzidos industrialmente depende de elementos que podem se esgotar da natureza. Se a população do mundo comprasse com mais cuidado, refletindo sobre esta questão, o risco de ficarmos sem água, energia e ar puro seria muito menor.
Isso é consumir com consciência.

A Natura tem um grande compromisso com esse fato, estimulando o uso do REFIL, atroca de matérias-primas de origem mineral, que não são renováveis, pelas de origem vegetal, renováveis, e a reciclagem de embalagens. Todas as empresas deveriam fazer o mesmo e você, consumidor, também pode ser um agente de mudanças, ensinado as pessoas à sua volta e na sua comunidade e adotando práticas que contribuam para o consumo consciente.

Caso você já contribua com práticas desse tipo e deseja divulgar suas iniciativas, este blog abre espaço para contar a sua história. Envie um e-mail e colabore com o movimento_natura.blog 🙂


Os consumidores em São Francisco, EUA, têm agora em mãos uma fonte de informação sobre restaurantes e outros serviços “orgânicos” com grandes descontos.

O Green Zebra Guide é um guia de compras e livro de cupons com mais de 250 opções orgânicas entre restaurantes, lojas, spas, estúdios de yoga e pilates, livrarias independentes, museus e outros. Com o preço de USD 25, os descontos contidos nos cupons logo pagam o valor do guia com algumas comprinhas.

Não são apenas os consumidores os interessados em produtos e serviços ecológicos e sustentáveis, o Green Zebra Guide é uma excelente ferramenta de marketing para seus parceiros de negócio, pois muitos deles são empresas locais, independetes, cujas marcas não possuem tanta visibilidade quanto suas largas cadeias de concorrentes. Doando parte de seu lucro  para o Conservation Connection Project, uma iniciativa em ciência ambiental para as escolas públicas da região. As escolas e entidades sem fins lucrativos também podem incorporar a venda dos guias como arrecadação de fundos, ganhando USD 10 por cada cópia vendida.

O guia também possui ótimos artigos e dicas para um estilo de vida eco, incluindo uma lista de 20 passos que você pode tomar hoje para um amanhã mais verde – sobretudo, uma boa referência para os moradores da região que desejam sentir-se melhor em relação ao seu impacto na comunidade e meio-ambiente. Atualmente, o Green Zebra Guide está disponível apenas na cidade de São Francisco, mas ao passo que os consumidores se tornamm cada vez mais conscientes de seu papel no meio-ambiente, este conceito poderia ganhar popularidade em quase toda grande cidade.

Website: www.thegreenzebra.org
Contact:
info@thegreenzebra.org

Em todos os aspectos da vida só ganhamos quando damos o melhor de nós mesmos. Talvez porque, assim, compartilhemos com o outro o que temos de mais especial e valioso. O gesto deixa evidente a rede de relações em que vivemos: cada ação afeta o mundo à nossa volta e é revertida em bem para nós mesmos. Nesta matéria lançamos a pergunta: Quando você revela o melhor de você? Recebemos respostas diversas, mas, em comum, o desejo de melhorar o bem-estar individual e coletivo.

O voluntariado é a atividade em que fica ainda mais evidente o benefício que o melhor de cada um tem sobre o outro. Nossa reportagem principal revela que não só o voluntário o ferece o mehor de si. Quem recebe apoio também descobre na generosidade do outro a maneira de dar seu melhor.
Mas é preciso buscar o autoconhecimento e cultivar a auto-estima para conseguir dividir o que se tem de especial. Ao se valorizar, se cuidar, se fazer bonito por dentro e por fora, o melhor de cada um aflora e reverbera naturalmente, gerando bom-estar e harmonia.

| POR MARIANA GOMES E GABRIELA BORGES


 
Voluntariado é coisa séria e traz resultados. Quem já participou de qualquer programa social sabe que a doação do tempo, do trabalho ou talento não fica sem retorno. Uma pesquisa feita pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) apontou que cerca de 20% dos brasileiros se preocupam em doar uma parte do seu tempo e de suas habilidades para ajudar o outro. Em uma população com cerca de 190 milhões de habitantes, essa parcela é bastante significativa. Mas há dados que não podem ser contabilizados, como a sensação de bem-estar que sentimos quando nossa ações fazem bem a alguém, por exemplo. Muitas vezes, é nesses momentos em que as nossas maiores qualidades se revelam com mais força. A Revista Natura conversou com voluntários e beneficiários das mais diversas instituições, em alguns lugares do Brasil, para mostrar comoo dar e o receber definitivamente trazem o melhor das pessoas à tona.

SORRISOS ESPEONTÂNEOS
Em janeiro de 2006, a dentista Adriana Aguzzoli, 35, tomou uma decisão que mudou seu jeito de ver a vida. Aceitou coordenar o Projeto Adote o Sorriso de uma Criança, em Caxias do Sul (RS). O projeto, criado há dez anos, cuida da saúde bucal de estudantes do Brasil todo. “Sempre tive vontade de fazer algo assim, mas não tomava iniciativa”, conta Dra. Adriana.
Uma das mudanças mais sentidas pela dentista
Continue lendo »

Museu da Pessoa é um museu virtual de histórias de vida aberto à participação gratuita de toda pessoa que queira compartilhar sua história.

Fundado em São Paulo em 1991, teve como objetivo, desde o início construir uma rede internacional de histórias de vida capaz de contribuir para a mudança social. Apesar de não haver internet naquela época, o Museu da Pessoa já se definia como um museu virtual – ou seja, um museu para preservação de histórias de vida, organizadas em uma base digital (banco de museus, CD-ROMs, etc.). Nosso objetivo principal era criar um novo espaço onde cada pessoa pudesse ter a oportunidade de preservar sua história de vida e de tornar-se uma das múltiplas vozes da nossa memória social.

Uma iniciativa diferente, que chamou minha atenção…
E você, já tem sua história no Museu da Pessoa?


este blog está abandonado por conta do intenso trabalho em meus outros blogs:

www.blogconsultoria.natura.net

www.eupossocuidardemim.com.br


blog stats

  • 330,477 acessos

aqui, acolá

RSS feed dos posts meu Technorati profile del.icio.us bookmarks
View Luciana Soldi Bullara's profile on LinkedIn

movimentos…

Add to Technorati Favorites Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

del.icio.us

na gaveta

flickr photos


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
outubro 2017
S T Q Q S S D
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031